Adolescência – Rebeldia

O ano ainda é 2004. Eu era um adolescente em plena rebeldia. É mano. Eu era sinistro. “Adolescente com malícia carioca, em Campina Grande aprontei até umas horas”- trecho de um antigo rap meu. Ao chegar em Campina Grande eu piorei. Apesar de ser um moleque responsável que trabalhava para ajudar a mãe, eu dava os meus moles, tá ligado?

Eu chegava em casa todos os dias alcoolizado em casa. Todos os dias mesmo. Após o expediente do lava à jato onde eu trabalhava, a gente catava as gorjetas que ganhava e partia pro barzinho em frente para encher a cara de cachaça e tira gosto de piaba frita.

*Piaba = Peixe pequenino de água doce. Bem tradicional nos rios e açudes do Nordeste. Tu frita a piaba inteira e come na moral sem se preocupar com espinhas. Muuuito boom! Tá aí mais uma coisa da qual eu sinto falta no Nordeste. Mas… Continuemos.

Meu irmão, quando eu chegava bêbado em casa a minha mãe bolava comigo, mané. (Risos). Dei um pouco de dor de cabeça para minha coroa, isso porque ela não sabia da metade do que eu fazia. Se não o bagulho seria doido! Ela sofreria muito por minha causa. Graças à Deus que eu mudei e hoje sou motivo de orgulho para a minha coroa que está distante de mim, mas me ama e acredita no que faço. Claro! As mães sempre são assim mesmo, né não?

Continua amanhã…

escrito em 12 de maio de 2010

@PetterMC

Anúncios

Véi, disserte sobre o assunto!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s