No verão, vendia água nas ruas de Nova Iguaçu

Chegou o verão. Que delícia, né? Praia, piscina, bronzeado, férias, viagens, carnaval… Pra quem? Era 2010 e eu ainda trabalhava naquele semáforo da Via Light. Só que eu não podia cometer o mesmo erro que cometi nos trens. Não adianta tentar vender comestíveis debaixo de um sol escaldante, pois, as pessoas querem líquidos, de preferência, bem gelados.

O problema é que há uma séria disputa por espaço nas ruas. Todos os semáforos são ocupados por pessoas que se acham donas deles. Quem chegar de fora querendo comercializar o seu produto ali, vai arrumar problemas. Há casos de muita violência em torno disso. .

Me disseram que eu tinha que comprar uma caixa de isopô, bebidas e gelo, de maneira consignada e enfrentar um dos “xerifes” da área. Tinha um “maluco” que dizia ser o dono de dois sinais, só que ele trabalhava em apenas um. Peguei minha caixa de isopô, enchi de bebidas, gelo e me instalei no sinal que o cara deixou vazio.

Trabalhei um dia e nada de confusão. No meu segundo dia ali, na esquina da Via Light com a rua Luís de Lima, o cara apareceu e me disse – educadamente – que aquele ponto era dele e que eu deveria sair. Eu fui sarcástico e perguntei onde estavam os documentos comprobatórios sobre a posse daquele local. Pedi até o carnê do IPTU. Aí o cara ficou puto pra ca****o e me fez uma série de ameaças. Disse que eu poderia sofrer um acidente a qualquer momento. Ele voltou no outro dia, com uma pá de “cracudos”, jogou a minha caixa de isopô pra cima e falou um monte de merda.

Mas a parada não ficaria daquele jeito. Eu tinha as costas quentes e ele não sabia. No outro dia brotou o meu tio dizendo com muita confiança que era matador que o maluco ia amanhecer na vala. Uma amiga da pista tinha um namorado policial e o cara também apereceu por lá e deu umas ideias no maluco pra que ele ficasse esperto e não se metesse mais comigo.

E assim eu fui levando. A questão é que no horário em que mais “bombavam” as vendas no sinal, eu estava no colégio, lutando pelo meu futuro. Mas isso… É história pro próximo capítulo. Vai perder?

Curta, comente, compartilhe, marque com 1+, etc. Esse que vos escreve agradece.

Leia também os capítulos anteriores em Minha História.

Abs

@PetterMC

Anúncios

Um pensamento sobre “No verão, vendia água nas ruas de Nova Iguaçu

  1. Você é um dos milhares de brasileiros que enche a família e os amigos de orgulho. Brasileiros que correm atrás de um objetivo… Demora um pouco… De repente chega. O ditado diz: Quem quer… E tem talento, o próprio “acaso” conspira a favor… Veja o resultado: Você hoje é “o cara”… o Parceiro do RJTV… Vamos nessa. Quero vibrar com o seu sucesso… Suas crônicas são verdadeiras… Sem cascatas… Não foi por acaso… Que “o acaso” colocou você no caminho do Caveirão o Táxi… Vibro com o seu sucesso! Garotinho… Parabéns!

Véi, disserte sobre o assunto!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s